O Homem de Vermelho

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 
Criado em Terça, 09 Julho 2013

 

 

 

O Homem de Vermelho

 

Hoje seria impensável e, mais que tudo, desnecessário. Alguns acreditam que é lenda, que nunca teriam existido. Estão enganados. Quando criança eu os conheci, ao vivo, circulando pelas ruas de Porto Alegre. As fotos desta página, que datam de novembro de 1960, confirmam: o implacável “Homem de Vermelho” existiu mesmo. Pena que as fotos não sejam em cores.

 

 

A imagem do cobrador foi editada e colorida por Webpoa

 

Eles eram cobradores. Quando batiam numa porta, tanto quanto resgatar uma dívida atrasada, queriam expor o morador daquele endereço à execração pública. Denunciar o caloteiro.

Desmoralizar o vivente. Eram coercitivos ao limite. Quando um deles aparecia num bairro, ou num lugar qualquer, seus passos eram acompanhados com curiosidade pelos bisbilhoteiros para saber qual seria seu destino fatal. Era de se morrer de vergonha.

 

 

Foram representantes de um tempo antigo, em que os computadores não existiam, os cadastros eram precários e os SPCs (fundados na metade dos anos 1950), ainda engatinhavam. Hoje, como nessa área tudo funciona muito melhor e só a vergonha está em falta, foram extintos. Menos por serem intoleráveis e mais por serem inúteis.

 

FONTE:

Almanaque Gaúcho (Ricardo Chaves, com Luís Bissigo) – Jornal Zero Hora de 17 de setembro de 2012

Imagens: Jornal Última Hora – Banco de Dados

Monday the 10th. Joomla Templates Free.