O Colégio Militar e a Câmara II

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 
Criado em Quinta, 23 Abril 2015

 

 

 

Em 1912, a aprovação de um projeto parlamentar poderia suprimir o Colégio Militar de Porto Alegre. O jornal Correio do Povo publicou em 15 de outubro de 1912 um artigo sobre o assunto.
A grafia da época foi preservada.

 

O Colégio Militar e a Câmara II

 

Rio, 14 - A questão dos collegios militares continúa incandescente no seio da Camara. O senador Pinheiro Machado insiste pela suppressão dos collegios. Entretanto, elementos poderosos trabalham pela manutenção, que, segundo ainda hoje, garantiram os deputados Pedro Moacyr e José Bonifacio, é idéa vencedora. Quanto á bancada rio-grandense, está novamente dividida, sendo contra a manutenção dos collegios os deputados João Simplicio, Domingos Mascarenhas, Evaristo do Amaral, Victor de Britto, Octavio Rocha, Fonseca Hermes e Nabuco de Gouvêa e a favor os deputados Soares dos Santos, Homero Baptista, João Vespucio, Carlos Maximiliano e Pedro Moacyr. Não são conhecidos os votos dos deputados Gomercindo Ribas e Diogo Fortuna.

 


Banda do Colégio Militar de Porto Alegre

 

A grafia de época foi preservada no texto acima.
Nota: Em 1939, o Colégio Militar de Porto Alegre foi extinto, dando lugar a Escola Preparatória de Cadetes de Porto Alegre (EPPA) e em 1º de janeiro de 1962 voltou a ser Colégio Militar.

 

 

Thursday the 13th. Joomla Templates Free.