Monumento ao Expedicionário

Criado em Domingo, 25 Agosto 2013

 

 

 

Monumento ao Expedicionário

 

O Monumento ao Expedicionário é um tributo aos pracinhas brasileiros que pereceram no Teatro de Operações da Itália, como integrantes da Força Expedicionária Brasileira na II Guerra Mundial, combatendo o nazifascismo. Inaugurado em 16 de junho de 1957, o monumento de autoria de Antônio Caringi está localizado no Parque Farroupilha. Durante a Semana da Pátria de Porto Alegre é o local de instalação da pira que abriga a “Chama da Pátria”. 

José Francisco Alves1 expõe a simbologia das alegorias do monumento: "Na face sul, voltada a Av. José Bonifácio, encontra-se o que seria uma alegoria da Pátria(...) - uma figura feminina de peito nu sobre um barco que possui a carranca de Mercúrio, deus do Comércio. Lado a lado do barco estão dois delfins - os protetores dos marinheiros. O delfim, além disso, também é considerado um símbolo cristão, "um guia que leva as almas em seu dorso para o Reino dos Mortos" (...). No mesmo sentido, o barco "simboliza frequentemente a travessia do reino dos Vivos para o reino dos Mortos ou vice-versa" (...) Na prática, esse relevo faz uma referência aos marinheiros mortos em serviço na Marinha Mercante (por isso o barco está sobre a cabeça de Mercúrio), vítimas dos afundamentos pelos submarinos nazistas. Na base desse conjunto, à direita, encontra-se gravada no granito a assinatura do artista. Na lateral oeste um baixo-relevo retrata os combatentes das três armas de mãos dadas. Na leste três pracinhas, um deles com os braços levantados, formando um "V" - em sinal de vitória. (...) Na parte posterior do monumento (face norte), e aparte de sua estrutura (dos arcos), encontra-se voltada para o centro do parque uma estátua de bronze de três metros de altura sobre um alto pedestal de granito: é a representação da bravura, segundo Caringi. Trata-se de uma figura feminina, com escudo e lança, tendo a seus pés uma serpente. Sobre sua cabeça, uma composição estranha, está um capacete militar contemporâneo. A peça é claramente inspirada na mais famosa estátua que representa a deusa grega da guerra: a Athena Parthenos, de Fídias, localizada no Museu Nacional de Atenas. (...) O Monumento ao Expedicionário possui uma placa de bronze com os nomes dos dezoito combatentes gaúchos que tombaram na Itália, cuja ordem está colocada, de cima para baixo, do posto mais alto ao mais baixo. A placa tem acima dos nomes um relevo da cruz cristã; abaixo, a frase "PREITO DE SAUDADE". Outra placa de bronze traz os nomes das batalhas em que a FEB participou na Itália. Também está presente no monumento uma placa com os nomes dos marinheiros da Marinha Mercante que morreram nos afundamentos de navios brasileiros, fazendo com que o monumento estenda sua homenagem além dos expedicionários que lutaram na Itália."

 

Mapa do Local


Exibir mapa ampliado

FONTE:

1 Alves, José Francisco. A Escultura Pública de Porto Alegre, Artfolio, 2004, p. 110, 111

Wednesday the 16th. Joomla Templates Free.