SINFONIA DAS PEDRAS

Adélia Einsfeldt Sinfonia das Pedras Adélia Einsfeldt Todos nós somos compositores, maestros, músicos toque de pés apressados marcam nos passos compasso musical. Sinfonia das pedras nas ruas do centro de Porto Alegre minha cidade natal.  →

Tempos Passados

Tempos Passados Luiz Carlos Briance Lembro dos tempos passados,dos velhos seriadosno cinema “Apollo”…Noites da Margaridano Rio Branco e Avenida,e do nosso futebol no campo de pólo… O nosso Uruguai, meu grupo escolarque, do meu pensamento,não sai… Do velho fortin da baixada,do  →

PORTO ALEGRE

J. F. A. Roxo Porto Alegre J. F. A. Roxo Te conheci na ruaNa minha infânciaMais nova que a sua. Contigo brinqueiJá era criançaVoce, não sei. Elevei-me na ponteO gasometro viVocê, o horizonte. Teu sol assistiSerá imortalPreferes Piratini! A Rua da PraiaSonhos revelei E tu  →

UM PORTO ALEGRE

Adair Philippsen Um Porto Alegre Adair Philippsen Venham por esse lago, Será farol a chaminé Da usina no costado. Venham por esse rio, No olímpico chamado Do gigante à beira-rio. Venham por esse delta, Sua foz a rua da praia, Praia de  →

PORTO (ALEGRE) DE SAUDADES

Marco Ramos Porto (Alegre) de Saudades Marco Ramos Eu me lembro da cidade,Numa saudade sem fim!Em minha crise de meia idade,Porto Alegre, dentro de mim… Eu me lembro de tuas ruas,Do Guaíba te banhado no verão…Do vento Minuano e Charrua,Anunciando o final  →

NOTURNO DE PORTO ALEGRE

Luiz Coronel Noturno de Porto Alegre Luiz Coronel Posto que a um reino estenderás teus vínculos,assim bem menor há de se tornar tua orfandade.De minha parte eu me declaro súdito e consagradoao claro esplendor de minha cidade. Mas também à tua noite  →

Nas Ruas de Porto Alegre

Marco Ramos Nas Ruas de Porto Alegre Marco Ramos Porto Alegre, tuas ruas tem infinitas históriasE em todas suas rotas, vejo o poeta e a poesiaO escrito e o escrevente, descrito nesta memóriaComo o revoar das pombas, das torres da reitoria…  Quem  →

FALECIMENTO

Ponte do Riacho, Porto Alegre Antiga FALECIMENTO Úrsula Avner sob a ponte riacho tímido minguado entoa sonífera canção á margem de seus desafetos somente a vegetação rasteira na várzea sabe de sua pacata existência alimenta-se de sua essência no trajeto da ponte a vida corre como  →

O MAPA

Mário Quintana O MAPA Mário Quintana Olho o mapa da cidadeComo quem examinasseA anatomia de um corpo… (É nem que fosse o meu corpo!) Sinto uma dor infinitaDas ruas de Porto AlegreOnde jamais passarei… Há tanta esquina esquisita,Tanta nuança de paredes,Há tanta  →

Moinhos

Gilberto Werner Moinhos Gilberto Werner É – para mim – o bairro com maior história dentre os bairros de Porto Alegre e – sem dúvida – com a mais bela. Um dia – lembrando este ¨Dia dos Mortos¨- vou pedir que minhas  →